Já sabia que queria escrever histórias de mistério e aventura, passadas na Ericeira e protagonizadas por um grupo composto por oito jovens e dois cães.

Mas só isso ainda era muito pouco…

Pensei, então, que esse grupo iria formar um clube, o “Clube dos Exploradores”!

Esse clube teria uma sede para as suas reuniões e nada melhor para tal do que basear-me na gruta que existia no jardim da casa de uma das minhas sete amigas, onde tantas vezes também nos tínhamos reunido.

E, como qualquer clube secreto que se preze, também os “Exploradores” iriam ter uma senha secreta para entrar na gruta e, consequentemente, na aventura…

 

publicado por Marina às 23:26