Mesmo que nos últimos anos apenas se vejam barcos insufláveis sobre as águas do rio Lizandro, junto à sua foz, já houve tempo em que, assim como na história “Os exploradores em defesa do rio”, embarcações de madeira navegavam por lá.

E muitas havia para alugar - eu que o diga, com o meu sombrero, eh eh eh!

 

 

publicado por Marina às 19:46